Home » » Pecuarista tem alternativas para evitar prejuízos com a seca

Pecuarista tem alternativas para evitar prejuízos com a seca

Potado por: Jornalismo - quinta-feira, 9 de outubro de 2014 | 14:05

Entre os meses de outubro e novembro, os pecuaristas já precisam começar o planejamento para o próximo período de seca, quando o crescimento da pastagem é mais lento e a qualidade do pasto também é menor. Na época de seca, o efeito sanfona do animal, gordo na época das águas e magro na época seca, aparece.
Para minimizar o impacto da estiagem e da diminuição de temperatura em algumas regiões, é necessário iniciar o planejamento com um ano de antecedência. Assim, quando chegar o período de seca, o produtor estará preparado para enfrentá-lo.
O planejamento precisa ser feito com, no mínimo, um ano de antecedênciaO pecuarista tem alternativas para evitar prejuízos. Mas para isso, ele deve ter uma estimativa do rebanho ao logo do ano, ter noção da capacidade de produção de forragem dos pastos e saber qual é o ganho de peso dos animais em cada categoria.
Uma das possibilidades é reservar uma parte do pasto na época de chuvas para que o gado possa se alimentar na seca. A vedação deve ser realizada no terço final do período chuvoso para garantir uma alimentação adequada durante os meses de seca.
A produção de silagem, feno ou cana-de-açúcar pode ser alternativa viável, dependendo da região e das condições do produtor. A integração lavoura-pecuária-floresta também pode colaborar na melhoria do solo, na recuperação da pastagem, além de oferecer produtividade e qualidade do pasto.
Conhecer as características climáticas da região e os impactos sobre o desenvolvimento do capim é importante para reduzir os riscos do período de seca. Os zoneamentos agroclimáticos para plantas forrageiras podem servir de subsídio no planejamento das atividades agropecuárias.
Fonte: EMBRAPA PECUÁRIA SUDESTE
Espalhe por aí :
 
Share English German French Arabic Chinese Simplified